Quarta-feira , 11 de Dezembro de 2019

MÍDIA CENTER

Colegiado participa hoje de evento sobre cacau na Secretaria de Agricultura

Publicado em: 11/06/2019 23:50
Setor responsável: Notícia

NeuzaMenezes/AgênciaALBA
A convite do secretário Lucas Costa, a Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa participará nesta quarta-feira (12) do lançamento da validação do zoneamento agrícola para a cultura do cacau, na sede da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri) às 14 h. Este é um tema sobre o qual os deputados vêm se debruçando, na defesa de políticas governamentais de fortalecimento da cacauicultura baiana.


O Oeste do Estado vem realizando experiências de sucesso com a plantação do cacau, que pode vir a se transformar, no entendimento da presidente do colegiado, Jusmari Oliveira (PSD), em opção de produção para pequenos e médios agricultores do vale do Rio Grande. Naquela região, a produtividade tem sido alta. 


O fato foi constatado pelo secretário Lucas Costa, que conheceu no final do mês passado a experiência pioneira no cultivo do cacau irrigado no cerrado, em fazenda próxima à Barreiras, que está produzindo uma média de 150 arrobas por hectare ao ano. A produção tem prognóstico de ser duplicada.


A Federação da Agricultura do Estado (Faeb) tem um plano de recuperação da lavoura cacaueira na Bahia e vai expor suas análises e propostas aos deputados. No início do segundo semestre, tão logo retornem os trabalhos legislativos após o recesso deste meio de ano, a Faeb estará na ALBA para revelar seu plano aos integrantes da Comissão de Agricultura.


Este foi um dos assuntos tratados na reunião ordinária da Comissão na manhã desta terça-feira (11), quando os deputados voltaram a manifestar extrema preocupação com a vigência do decreto presidencial 9.642, que dispõe sobre a redução gradativa dos descontos que eram concedidos nas contas de luz dos agropecuaristas.


Assinado pelo então presidente Michel Temer em 28 de dezembro de 2018, o decreto entrou em vigor em 1º de janeiro deste ano e trouxe como consequência o aumento de 50% nas contas dos agricultores. Na Bahia, denunciam os deputados, a situação se agrava e “o Nordeste vai parar”, antecipou Eduardo Salles, do PP.


Segundo ele, vai haver paralisação na produção do Vale do São Francisco, na região de Bom Jesus da Lapa e em outras áreas produtivas do Estado. Ele continua a defender a ida da Comissão de Agricultura da ALBA a Brasília, para pressionar o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, no sentido de derrubada do decreto. A matéria está para ir à votação da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e em seguida à apreciação do plenário.


A presidente do colegiado, Jusmari Oliveira, já mantém contato com os presidentes das comissões de agricultura de todas as assembleias legislativas do Nordeste para que possam ir juntos à Brasília. A ideia é fortalecer a iniciativa.
Caso o decreto se mantenha em vigor, “vamos morrer”, anunciou Zé Cocá, adiantando que os agricultores familiares não suportarão o peso da conta de luz.



Compartilhar: