Quarta-feira , 11 de Dezembro de 2019

MÍDIA CENTER

DIRETO DO PLENÁRIO

Publicado em: 18/06/2019 22:54
Setor responsável: Notícia

Divulgação/Agência/ALBA
A sessão ordinária realizada na tarde desta terça-feira (18), no plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), foi marcada por discursos que trataram de temas bem diversos, indo das festas juninas, recuperação judicial da construtora Odebrecht, gestão do Planserv até o caso de vazamento de conversas envolvendo o ex-juiz Sergio Moro.

O deputado Jacó Lula da Silva (PT) abriu o pequeno expediente falando da sua agenda no fim de semana na cidade de Paulo Afonso e informou que apresentará na ALBA uma indicação para construção de uma segunda ponte na cidade. Em seu discurso, pediu aos homens que respeitem as mulheres durante os festejos juninos.


As festas juninas também foram temas centrais dos discursos dos deputados Robinson Almeida (PT) e Bobô (PC do B). O petista considera o São João a maior festa regional do Brasil e com forte presença nos 417 municípios baianos. Natural de Jequié e crescido em Santo Antônio de Jesus, Robinson destaca a movimentação do comércio nesta época ano. 


Bobô, por sua vez, chamou a atenção para os festejos realizados tradicionalmente na cidade de Senhor do Bonfim. “A festa tem duração de cinco dias, mas já chegou a acontecer durante 30 dias. A cidade muda totalmente, a rede hoteleira já está completamente cheia”, descreveu o legislador, que pretende propor um projeto de lei para que a guerra de espadas se torne um patrimônio cultural e imaterial da Bahia.



O deputado Marcelino Galo (PT) usou seu tempo na tribuna para tratar da recuperação judicial enfrentada pela Odebrecht, empreiteira baiana que foi investigada na Operação Lava Jato. Segundo o petista, a força-tarefa promoveu um “assassinato econômico” às construtoras. Outro ponto levado pelo deputado foi a onda de desemprego gerada no setor da construção civil com operação.



Adolfo Menezes (PSD) também destacou o legado da empresa na construção pesada, a exemplo de aeroportos, rodovias, portos, dentre outros. “Foram milhares de empregos perdidos por ignorância de alguns operadores do direito no Brasil”, criticou o parlamentar no plenário do Legislativo. 


O deputado Rosemberg Pinto (PT), líder bancada governista na ALBA, defendeu que as conversas entre o ex-juiz federal da Lava Jato, Sergio Moro, e o procurador da República Deltan Dallagnol devem ser levadas à opinião pública. “A cada dia fica demonstrado o conluio entre os dois. É preciso investigar”, afirmou o parlamentar.


O deputado Alan Sanches (DEM) lamentou a ausência da Qualirede, empresa que administra o Planserv, na audiência pública da Comissão de Saúde e Saneamento da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) que discutiria, nesta terça-feira (18), a gestão do plano de saúde dos servidores estaduais. O democrata questiona, entre outras coisas, o valor do contrato anual de R$ 84 milhões entre o Estado e a Qualirede.


Ao defender a atuação da empresa, o deputado Alan Castro (PSD) enumerou melhorias do Planserv com a chegada da Qualirede, entre elas atualização de software e modernização do site; realização de auditorias, com perícias no interior; ampliação no atendimento da central de relacionamento, de 8 horas para 24 horas; visita a pacientes nos leitos; e implantação de telemonitoramento, “um atendimento à distância que já alcançou 70 mil beneficiários”.



Elogiando o desempenho das jogadoras na Copa do Mundo de Futebol Feminino, que ocorre na França, a deputada Olívia Santana (PC do B) aproveitou para convocar os colegas para a sessão especial, dia 27 de junho, às 9 h, no plenário da Casa, que vai debater políticas públicas e a situação do futebol feminino na Bahia.


O deputado Alex da Piatã (PSD) elogiou o processo de interiorização das ações de segurança pública do governo baiano, ressaltando a recente inauguração de destacamento fixo da Polícia Militar no distrito de Salgadália, no município de Conceição do Coité. Ele agradeceu, especialmente, ao governador Rui Costa e ao comandante Geral da PM baiana, coronel Anselmo Brandão, pela chegada da força policial na localidade.



Paulo Rangel (PT) criticou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), no dia 6 de junho, que autorizou a venda de subsidiárias de estatais sem aval do Congresso Nacional. Segundo o petista, a medida contraria posições anteriores da própria Corte, citando que, em passado recente, assistiu privatizações, a exemplo da Coelba e da Light, somente após anuência dos Poderes Legislativos.


Já o deputado Pastor Tom (PSL) cobrou um pronunciamento oficial do Governo do Estado sobre a repercussão de casos de violência contra turistas que estão em Salvador para os jogos da Copa América. Ele citou caso do colombiano que foi ferido durante um assalto, após ver um dos jogos na noite de sábado (15). “Há uma falta de segurança no centro, no Pelourinho, na Barroquinha, lugares próximos à Arena Fonte Nova”, alertou o parlamentar.


Compartilhar: