MÍDIA CENTER

Infraestrutura aprova audiência para debater situação da Petrobras na Bahia

Publicado em: 10/09/2019 22:43
Setor responsável: Notícia

NeuzaMenezes/AgênciaALBA
O anúncio do fechamento de setores administrativos da Petrobras na Bahia, na última sexta-feira (6), repercutiu na reunião da Comissão de Infraestrutura, Desenvolvimento Econômico e Turismo desta terça (10). De acordo com informações da petrolífera, a empresa decidiu desocupar o prédio administrativo na Pituba visando a redução de custos, medida que já tinha sido denunciada anteriormente pelo Sindicato dos Petroleiros (Sindipetro) da Bahia.

O colegiado aprovou a proposta do deputado Robinson Almeida Lula (PT) de realizar audiência pública para tratar sobre o tema e a possibilidade de privatização de algumas refinarias, entre elas a Landulpho Alves (RLAM), também já anunciada pela diretoria da Petrobras. “Todos estes fatos têm uma repercussão econômica gigantesca no nosso Estado. Alguns municípios da Região Metropolitana de Salvador (RMS), como Madre de Deus, São Francisco do Conde (que tem a maior renda per capita do país por causa da RLAM) e Candeias, sofrerão um impacto gigantesco com este ataque”.

Segundo o petista, a Petrobras, na Bahia, gera 4 mil empregos diretos de concursados e 15 mil indiretos terceirizados. Com a ação do governo de Jair Bolsonaro, o Estado sofrerá um ataque econômico pesado. “Além de todo prejuízo financeiro que causará na Bahia esta ação, este é um ataque a nossa soberania nacional. Um país independente e soberano precisa preservar a sua energia e o seu petróleo”.

O evento está marcado para o dia 23 de setembro e pretende a formação de uma Frente Parlamentar em Defesa da Petrobras. Robinson Almeida pediu o empenho dos deputados para solucionar esta questão.

Ainda na reunião desta manhã, o grupo parlamentar fez uma avaliação da visita à ministra da agricultura, Teresa Cristina. Segundo o presidente do colegiado, o deputado Pedro Tavares (DEM), apesar de ter sido convocada pela Comissão de Agricultura e Política Rural, a pauta, que foi a renegociação das dívidas dos cacauicultores, perpassa também pelo colegiado. “Esta também é uma comissão de desenvolvimento econômico e se conseguirmos a renegociação dos produtores vamos potencializar a lavoura e o turismo da região produtora”. Participaram da reunião com a ministra, a deputada Jusmari Oliveira (PSD) e o deputado Sandro Régis (DEM).

O presidente do colegiado também informou aguardar resposta do secretário Marcus Cavalcanti, de Infraestrutura, sobre o sistema Ferry-Boat. E comunicou aos pares a visita de cortesia à Coelba, agendada para o dia 17 de setembro, às 10h30.

O colegiado ainda debateu sobre os portos da Bahia. A deputada Jusmari disse que a falta de infraestrutura e manutenção dos equipamentos estão se transformando num gargalo para a economia baiana. O deputado Eduardo Salles (PP) aproveitou o ensejo para cobrar posição mais firme do colegiado sobre a dragagem do porto de Ilhéus. Segundo o parlamentar, o recurso para a obra já está garantido, que é importante os deputados fazerem uma força-tarefa para exigir celeridade para a questão. 

Além dos parlamentares já citados, participaram da reunião os deputados Zé Cocá (PP), Laerte do Vando (PSC) e Maria del Carmen Lula (PT).



Compartilhar: