Quinta-feira , 12 de Dezembro de 2019

MÍDIA CENTER

Participantes da Revolta dos Búzios serão celebrados como "heróis" na Assembleia

Publicado em: 07/11/2019 22:10
Setor responsável: Notícia

Divulgação/AgênciaALBA
No mês em que se celebra a Consciência Negra, uma sessão especial intitulada "Heróis da Pátria", nesta sexta-feira (8), às 9h30, no Plenário Orlando Spínola, da Assembleia Legislativa da Bahia, vai reverenciar a a memória daqueles que, há 220 anos, deram suas vidas pelos ideais da Revolta dos Búzios: Manoel Faustino, Lucas Dantas, Luís Gonzaga das Virgens e João de Deus. O deputado  Jacó (PT) é um dos proponentes da sessão, realizada em parceria com a deputada Fabíola Mansur (PSB).  

Deflagrada em agosto de 1798, na forma de panfletos que convocavam o “Povo Bahiense” a lutar pela liberdade, igualdade e fraternidade, a Revolta dos Búzios (ou Revolta dos Alfaiates) culminou com o enforcamento dos quatro homens, um ano após e justo num 8 de novembro, na Praça da Piedade. Além de enforcados, eles tiveram os corpos esquartejados e expostos em locais públicos da cidade. Na sexta-feira, das 13h às 14h30, haverá uma caminhada saindo da Praça da Piedade em direção à Câmara Municipal, antiga sede da Cadeia Pública, para simbolicamente trazer de volta a memória desses mártires. 

"Quando eles foram enforcados, foi numa sexta-feira também, então ha um simbolismo muito profundo nessa data, ganha um outro cunho, num momento em que a sociedade precisa reagir ao que está ocorrendo no País, e esse episódio, a Revolta dos Búzios, está associado diretamente com o que ocorre com a população majoritária na sociedade, que até hoje luta por igualdade", diz Raimundo Bujão, militante do Movimento Negro. A Caminhada é uma promoção do Fórum de Entidades Negras da Bahia, Sepromi e Câmara Municipal.

"A Bahia também precisa se integrar a este tardio reconhecimento da memória destes mártires. Em um estado que tem 81% de negras e negros (pretos e pardos), segundo dados do IBGE em pesquisa realizada em 2018, não é mais possível continuar desconhecendo movimentos sociais protagonizados pelo povo negro, que  tiveram grande importância para a história política do país", defende Jacó.

Na sessão especial "Heróis da Pátria", que terá lugar na Assembleia Legislativa da Bahia, serão homenageados, entre outros, o presidente eleito do Diretório do PT de Salvador, Ademário Costa; a presidente da Sociedade Protetora dos Desvalidos, Lígia Margarida; a presidente do Psol, Cris Barros; a diretora do Ilê Aiyê Dete Lima; a professora Edenice Santana; e o babalorixá Pai Val, de Ilhéus. Também estarão presentes a advogada Dandara Pinho e o ex-secretário de Promoção da Igualdade Racial Elias Sampaio. 

Evidenciar a luta de combate ao racismo no Brasil é uma prioridade no mês dedicado à Consciência Negra, afirma o deputado Jacó.  Em seu primeiro ano como parlamentar, ele iniciou o Novembro Negro na Senzala do Barro Preto (Curuzu). Na sede do bloco afro mais antigo de Salvador, saudou os 46 anos do bloco afro  Ilê Aiyê ao lado de Vovô. Na segunda-feira, o mandato do petista esteve presente na vigília em memória do líder e herói Carlos Marighella em seu túmulo no cemitério da Quinta dos Lázaros. 

No dia 20 de novembro, Jacó será um dos participantes da 40ª Marcha da Consciência Negra e da 18ª Caminhada da Liberdade, que este ano homenageia os mártires da Revolta dos Búzios. No dia 29, na Alba, ele promove a sessão especial em homenagem ao Movimento Negro "Heróis e Heroínas de Ontem e de Hoje".


Compartilhar: