Terça-feira , 31 de Março de 2020

MÍDIA CENTER

Vitor Bonfim quer Título de Cidadão Baiano para o padre Rogério Marcos da Silva

Publicado em: 05/12/2019 19:07
Setor responsável: Notícia

Divulgação/AgênciaALBA
O padre Rogério Marcos da Silva deverá receber o Título de Cidadão Baiano proposto do deputado Vitor Bonfim (PL). No projeto de resolução que apresentou na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), o deputado qualifica o religioso como tendo sido ativo participante de grupo de jovens católicos, onde nutriu a crença de que “sua vida era servir e amar ao próximo acima de todas as coisas”.

Em Salvador ele inicia o Curso de Teologia na Universidade Católica em fevereiro de 2000, ano do Grande Jubileu, quando a Igreja comemorou de forma solene os dois mil anos do nascimento de Jesus Cristo. Sua formação se deu no Seminário Central São João Maria Vianney, onde realizou trabalhos pastorais em São Sebastião do Passé, Cajazeiras XI, Boca do Mata, Castelo Branco e no Cemitério do Campo Santo. 

Em 2011 foi nomeado pároco da Igreja de Nossa Senhora do Carmo. “Sua dedicação à Igreja faria do padre Rogério um servo fiel e apaixonado pelos ideais de uma Igreja presente e participativa na vida das pessoas”, analisou Vitor Bonfim, que considera esta razão mais do que suficiente para a nomeação como o primeiro pároco da Igreja Santo Antônio de Portão, em Lauro de Freitas.

A paróquia abriu suas portas em 19 de dezembro de 2015. Logo padre Rogério e seu olhar pastoral vislumbraram a necessidade “de ampliar novos rebanhos” através de ações de cunho social e solidário. Em um antigo lixão nascem as comunidades de São Francisco de Assis e Nossa Senhora, surgidas em meio a violência urbana. “O padre Rogério une as comunidades com propósito de levar a Palavra de Deus e o trabalho do homem”, destaca o projeto de resolução, que também realça a celebração da Eucaristia em todas as comunidades, além do trabalho desenvolvido pela Caritas Paroquial Santo Antônio de Portão, obra criada pelo padre Rogério que avança com o trabalho social: apoio jurídico, psicológico e fitoterápico; cursos e oficinas; distribuição de cestas de alimentos; vasto apoio para realização de eventos como Dias das mães, Pais e Idosos, Pastoral da Esperança (ou Criança), encenação da Paixão (de Cristo).

Reconhecendo no padre Rogério “seu valor cristão e humanitário”, a sociedade civil e a Câmara de Vereadores de Santo Amaro lhe concederam a Medalha Marquês de Abrantes e o Título de Cidadão Honorário. “Considerando que ao longo desses 19 anos, prestando através da religião e trabalhos sociais, serviços à população baiana” é que Vitor Bonfim propôs a concessão do Título de Cidadão Baiano a padre Rogério.
 


Compartilhar: