MÍDIA CENTER

Luciano Simões Filho reverencia memória do artista e educador

Publicado em: 04/08/2020 21:03
Setor responsável: Notícia

O deputado Luciano Simões Filho (DEM) protocolou uma moção de pesar, na Assembleia Legislativa, pelo falecimento do ex-secretário de Cultura da Bahia, Jorge Portugal, que faleceu na última segunda-feira (3). O parlamentar informa que o professor, escritor e ex-secretário de Cultura da Bahia morreu aos 63 anos, no Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), em Salvador. 


No documento protocolado na Secretaria geral da Mesa, o democrata destaca que Jorge Portugal nasceu em 5 de agosto de 1956, na cidade de Santo Amaro, no Recôncavo baiano. Formado em Letras pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), ele foi um educador, poeta, letrista e compositor. 


Simões também lembrou que o educador ficou conhecido por obras voltadas para estudos universitários, como o livro “Redação é assim”, adotado por cursos pré-vestibulares de Salvador. Portugal se consolidou como apresentador de televisão ao liderar por nove anos “Aprovado”, programa educativo voltado para estudantes universitários na TV Bahia.  


Além disso, tem vasta obra a exemplo das composições “Só se vê na Bahia”, escrita em parceria com Roberto Mendes e outras composições, que ficaram marcadas nas vozes de Gal Costa, Maria Bethânia e Elba Ramalho, como “Vida vã”, “Filosofia pura” e “A massa”. 


Conforme ressalta o parlamentar, em 2015, Portugal foi nomeado secretário de Cultura da Bahia, onde ficou até 2017. Jorge Portugal deixa esposa, Rita Vieira, e três filhos, o sociólogo Caetano Ignácio, a atriz Bárbara Bela e o jornalista Thiago Dantas. 


"Foi com muita tristeza que recebi a notícia da morte do grande mestre, Jorge Portugal. A Bahia perde um dos seus intelectuais de grande expressão cultural”, afirmou Luciano Simões. 




Compartilhar: