Segunda-feira , 01 de Março de 2021

MÍDIA CENTER

Niltinho destaca a força do jovem empreendedor brasileiro

Publicado em: 13/11/2020 18:14
Setor responsável: Notícia

Ao apresentar uma moção de congratulação pelo dia do Jovem Empreendedor (9 de novembro), o deputado Niltinho (PP) observou que, atualmente, a carreira tradicional no ambiente corporativo não tem sido mais prioridade para a juventude brasileira. “Os jovens da geração Y, ou seja, os chamados millennials nascidos entre 1980 e 1995 (atualmente com 25 a 40 anos) estão interessados em empreender”, afirmou o deputado, no documento apresentado por ele na Assembleia Legislativa. 

 

Niltinho apresentou dados do último levantamento de uma pesquisa realizada pela  Confederação Nacional de Jovens Empreendedores (Conaje). De acordo com os números, 65% dos jovens empreendedores são homens, enquanto apenas 35% são mulheres. Desses, 73% possuem ensino superior completo e apenas 9% têm ensino médio. 

 

Dos 5.792 participantes do estudo, 49,5% estão domiciliados na Região Sudeste; 21,9% no Sul; 15,6% no Nordeste; 4,3% no Norte e 8,8% no Centro-Oeste. De todo o país, a faixa etária predominante é fixada entre 26 a 35 anos. Nos jovens de 18 a 20 anos, apenas 3% são empresários.

 

Além disso, jovens proprietários de microempresas são a maioria, faturam até R$ 360 mil por ano e empregam até nove funcionários. Dentre os setores de atuação, estão a área de serviços (57,9%) e comércio (30,1%). Os dados mostraram que os jovens não estão ligados a empresas familiares e apenas 10% atuam no mercado internacional. 

 

“No entanto, esses jovens empresários elegem a burocracia e a alta carga tributária como principais impeditivos de expansão e continuidade do negócio. Entretanto, eles sempre vêm buscando juntos aos governos de todas as esferas políticas públicas que possam auxiliar esta relação”, lamentou o parlamentar. 

 

Por tudo isso, concluiu ele, é que submete a proposição para parabenizar e incentivar esses jovens brasileiros “a serem cada vez mais a mola propulsora da geração de emprego e renda além do desenvolvimento das suas cidades, estado e do Brasil”. 




Compartilhar: