Terça-feira , 27 de Julho de 2021

MÍDIA CENTER

Fabíola aplaude os 10 anos do Centro de Culturas Populares e Identitárias

Publicado em: 04/05/2021 08:24
Setor responsável: Notícia

Criado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia no dia 4 de maio de 2011, o Centro de Culturas Populares e Identitárias foi homenageado, na Assembleia Legislativa, pela deputada Fabíola Mansur (PSB), que registrou uma moção de aplausos pelos 10 anos do CCPI, entidade vinculada à Secult que valoriza as diversas manifestações populares, buscando fortalecer a identidade da Bahia.

Fabíola revela que a ideia de fundar o Centro de Cultura já existia no Estado desde 2007, “quando na II Conferência Estadual de Cultura, onde se reuniram
26 territórios culturais, 76% dos presentes indicaram a cultura popular como prioridade na gestão e construção da política cultural”.

A socialista explica que o campo de atuação da CCPI contempla a cultura do sertão, de matrizes africanas, ciganas e indígenas, LGBTQ+, infância e idosos. E vai avançando cada vez mais, observa a legisladora, pois também coordena a programação artística dos Largos do Pelourinho e suas grandes festas populares.

“O Centro de Culturas Populares e Identitárias, além de fomentar, preservar, promover e fortalecer as manifestações culturais, cuida ainda das festas e celebrações populares que na Bahia têm um grande alcance, impactando a  economia e o turismo do nosso Estado”, acrescenta a parlamentar.

A presidente da Comissão de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia e Serviços Públicos da ALBA lembra que a atual comandante da Secult, Arany Santana, foi a primeira diretora do CCPI e ali deixou “sua marca”. O espaço no Pelourinho, que já exercia função administrativa, tornou-se, desde 2019, um equipamento cultural para a população, aberto para visitação das salas de leitura, vídeos e exposição, além do salão multiuso e quintal educativo.

A autora da moção destaca que o diretor do CCPI, André Reis, sempre ressaltou a  importância de transformar a casa administrativa em
espaço de dinamização cultural constante.

A socialista conta que todos os espaços do Centro de Culturas Populares e Identitárias receberam placas que prestam homenagem a escritores, colaboradores e fomentadores da cultura, como João Ubaldo Ribeiro (Sala de Leitura), Myriam Fraga (Setor Educativo), Dona Maria de São Pedro (Copa), Lina Bo Bardi (Foyer), Augusto Omolú (Coordenação Artística), Mestre Alumínio (Coordenação de Editais), Jaconilho Marques da Cruz (Coordenação de Culturas Populares e Identitárias), Vivaldo Costa Lima (Direção), Manoel Falefá (Assessoria) e Mestre Bira Reis (Salão Multiuso).


Compartilhar: