MÍDIA CENTER

Olívia Santana homenageia Manoel Bernardino da Paixão

Publicado em: 31/08/2021 08:16
Editoria: Notícia

A deputada Olívia Santana (PC do B) sugeriu ao prefeito de Salvador, Bruno Reis, a adoção de providências no sentido de dar o nome de Manoel Bernardino da Paixão à nova via de ligação entre a Estação do Metrô Bom Juá, na BR 324, ao Bairro da Mata Escura. Na indicação, protocolada na Assembleia Legislativa, a parlamentar ressaltou a importância de Manoel Bernardino da Paixão para a cultura afro-baiana e justificou sua proposta.

Segundo Olívia, Bernardino é referência do Candomblé Angola na Bahia. Fundador do Manso Banduquenqué, mais conhecido como Terreiro do Bate Folha, de tradição Congo-Angola na Bahia, na Mata Escura, patrimônio nacional afro-brasileiro, foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). “A história desta liderança é parte fundamental da formação do Mata Escura. Ele ergueu o primeiro Barracão em 1916, dando origem ao respeitado Terreiro do Bate Folha” relatou.

Com base em informações publicadas na Revista Eletrônica da Biblioteca Virtual Consuelo Pondé, Olívia lembrou a origem do homenageado nascido na cidade de Santo Amaro da Purificação, filho de Lino da Paixão e Maria Anastácia da Paixão e que, ainda adolescente, teve a sua iniciação religiosa no candomblé. “Embora não tenham sido encontrados registros no Fórum do Município de Santo Amaro da Purificação, a tradição oral do Terreiro do Bate Folha atribui o seu nascimento ao dia 20 de agosto de 1892”, informou.

Indícios encontrados pela revista apontam a genealogia de Bernardino para a região do Recôncavo Baiano, trazendo inicialmente duas possibilidades de localização. A primeira é o seu nascimento, em 1892, na Vila de Santo Amaro da Purificação e o batismo na Igreja de Nossa Senhora da Purificação em abril do ano seguinte.

Olívia reforçou a importância de Manoel Bernardino da Paixão, “um baiano singular forjado na cultura do Candomblé Muxicongo” que enfrentou desafios fez história, ao lado de figuras como Mãe Senhora, Mãe Aninha, Mãe Menininha, Pai Procópio de Ogum, Maria Nenem, Joãozinho da Goméia e Rufino.

“Fiador de relações caras em favor da liberdade religiosa, dignidade e da fraternidade entre os povos, líder exemplar, temperado e necessário, Seu Bernardino é merecedor da homenagem consignada nesta iniciativa”, reafirmou.




Compartilhar: