MÍDIA CENTER

Neusa solicita instalação de Delegacia da Mulher em Jacobina

Publicado em: 20/10/2021 06:38
Editoria: Notícia

Deputada Neusa Cadore Lula (PT)
Foto: Arquivo/ASCOM

Quatro mil, duzentas e noventa mulheres registraram queixas de violência doméstica na Bahia, no ano passado. Entre elas, 70 terminaram assassinadas. Esses são números expressivos que embasam a indicação da deputada Neusa Cadore (PT) requerendo ao governador Rui Costa a instalação de uma Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) na cidade de Jacobina. 

Os dados apresentados pela parlamentar não são os únicos e apontam ainda para os 181 feminicídios ocorridos no estado, além dos mais de cem mil casos de violência ocorridos em todos o país, 5,6% dos quais em território baiano.

“A violência doméstica e familiar contra a mulher, ainda recorrente em nossos dias, representa uma das formas de violação dos direitos humanos”, afirma a petista, lembrando que “esse fenômeno decorre diretamente dos valores machistas e conservadores, historicamente arraigados em nossa sociedade de cultura patriarcal”. Para ela, “apesar de serem cada vez menos aceitas socialmente, as práticas violentas contra a mulher permanecem irradiando, fazendo vítimas e silenciando mulheres, principalmente, nas formas mais brandas de agressão”.

Neusa aproveita a indicação para afirmar que o governo do Estado “tem desempenhado papel grande relevância na consolidação de políticas públicas para as mulheres, destacando-se no combate à violência, nas campanhas educativas e na interiorização das delegacias especializadas, com 15 dessas unidades policiais já instaladas nos municípios de Salvador (duas), Feira de Santana, Itabuna, Ilhéus, Vitoria da Conquista, Teixeira de Freitas, Juazeiro, Porto Seguro, Paulo Afonso, Alagoinhas, Jequié, Barreiras, Candeias e, Camaçari.

A deputada citou também a instituição da Ronda Maria da Penha em 2015, por meio do termo de cooperação técnica entre as secretarias estaduais de Políticas para as Mulheres (SPM-BA) e de Segurança Pública (SSP), Defensoria Pública, Ministério Público e Tribunal de Justiça da Bahia, para fortalecer e ampliar os serviços de proteção a mulher.

“Nos últimos anos, Jacobina tem se tornado uma referência na defesa das mulheres e na estruturação da rede de combate à violência. Além de ter um movimento de mulheres atuante, o município conta com o Conselho Municipal de Direitos da Mulher, Casa Abrigo, Centro de Referência no Atendimento à Mulher e a Ronda Maria da Penha. Desse modo, a implantação da Deam visa fortalecer ainda mais essa rede de apoio”, finalizou.



Compartilhar: