Terça-feira , 27 de Julho de 2021

MÍDIA CENTER

Baianos reverenciam Luiz Braga

Publicado em: 12/08/2005 08:42
Setor responsável: Diário Oficial

O falecimento do ex-deputado Luiz Braga enlutou o mundo político baiano, em particular a Assembléia Legislativa onde ele exerceu por duas legislaturas mandato como deputado estadual. Ele tinha 56 anos e deixa viúva, dona Constânça, e cinco filhos. Seu corpo foi velado no salão nobre do Legislativo, onde recebeu grande número de visitas de ex-colegas, parentes e amigos. Logo após a missa de corpo presente, hoje, às 8h30, na AL, será cremado, às 10h, no cemitério Jardim da Saudade. O governador Paulo Souto esteve no velório por volta das 19h.

Em reverência à memória do ex-parlamentar, o presidente da Casa, deputado Clóvis Ferraz (PFL), decretou luto oficial por três dias ? a bandeira do estado foi imediatamente colocada a meio pau ? e encaminhou mensagem a seus familiares registrando o apreço que sempre devotou ao "político correto e competente, homem generoso e cordial, e ao pai de família extremoso que ele era." Para Clóvis Ferraz, conviver com Luiz Braga foi um autêntico privilégio e, com certeza, o mundo ficou menor com a sua ausência, rogando "a Deus para que conforte os seus entes mais caros."

Luiz Braga ingressou na política partidária em meados da década de 80, sendo classificado como primeiro suplente de deputado na eleição de 86. Ele assumiu o primeiro mandato em 28 de dezembro de 1988 em decorrência de uma tragédia ? o falecimento de seu amigo e correligionário Luís Cabral, líder do bloco de oposição na Casa, num acidente automobilístico acontecido 11 dias antes. No período destacou-se pela atuação que teve na Constituinte estadual. Reeleito pelo PFL, entre 1991 e 1995, ocupou importantes cargos nas comissões técnicas do Legislativo, chegando à presidência da Comissão de Constituição e Justiça e à primeira secretaria da Casa.

Foi no início desse segundo mandato que diagnosticou-se a enfermidade contra a qual lutou, com fé em Deus e coragem, até o fim. Na ocasião foi submetido a um transplante de fígado no exterior, procedimento delicado que enfrentou com um heroísmo que comoveu os demais 62 deputados estaduais. Nove anos depois, a reincidência o obrigou a procedimento idêntico, que o levou novamente a Londres com a sua incansável e devotada companheira, Constânça, a quem tratava por "Tancinha". Mas a metástase já estava instalada. O falecimento ocorreu no Hospital Português, pouco depois do meio-dia.

Depois de cumprir o seu segundo mandato na Assembléia, ele se candidatou à Câmara Federal, onde repetiu a boa performance na lida parlamentar, afastando-se para ficar mais perto da família no pleito seguinte. Luiz Braga tinha como principal base o oeste da Bahia, em especial a área de influência de Barreiras, e seu prestígio político ficou evidente com a eleição do irmão, Paulo Braga, ex-prefeito dessa cidade, para a cadeira que ocupava.

Homem interessado no desenvolvimento da Bahia e no bem-estar dos baianos, ele direcionou então as suas energias para a área empresarial, ramo em que militava antes de ingressar na vida pública, o que aconteceu quando exerceu a direção do Departamento de Aviação da Bahia, DAB, retornando à Federação do Comércio do Estado, entidade de que foi dirigente ? vice-presidente ? por largo período. A última vez em que ele esteve no Legislativo Estadual foi em 23 de fevereiro, para o aniversário de Vitória, filhinha da deputada Jusmari Oliveira (PFL), sua amiga dileta, fiel colaboradora e ponto de apoio de sua família nos vários momentos difíceis gerados por sua longa enfermidade.

Luiz Fernando Luz Braga era administrador de empresas e empresário. Nasceu no dia 15 de dezembro de 1948, em Salvador, e se formou pela Universidade Federal da Bahia, em 1974. Fez curso de extensão em Los Angeles, em 1970, e dois anos depois outro na própria Ufba. Deixou cinco irmãos, Paulo, Alberto, Carlos, Solange e Jorge, além dos filhos Luiz Fernando, Alberto, André, Thaís e Julieta.



Compartilhar: