Quarta-feira , 08 de Dezembro de 2021

MÍDIA CENTER

Coronel destaca papel da Marinha na soberania nacional em solenidade militar

Publicado em: 13/12/2017 16:52
Editoria: Presidência

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Angelo Coronel (PSD), acompanhado da coordenadora do Instituto Assembleia de Carinho, Eleusa Coronel, participou, na manhã desta quarta-feira (13), da cerimônia militar alusiva ao Dia do Marinheiro. O ato ocorreu no Forte de Santo Antônio da Barra, espaço que abriga o Farol da Barra e o Museu Náutico da Bahia.

A solenidade, promovida pelo 2º Distrito Naval, celebrou o aniversário de nascimento do Almirante Joaquim Marques Lisboa, o Marquês de Tamandaré, patrono da Marinha do Brasil. O ato condecorou 14 autoridades civis e militares com a Medalha Mérito Tamandaré e contou ainda com uma salva de 19 tiros de canhão, disparados por um navio da Marinha do Brasil, além do hasteamento do Pavilhão do Patrono da Marinha.

Presidente Angelo Coronel parabenizou os militares pelo Dia do Marinheiro, se disse feliz por integrar a solenidade e destacou a importância da Marinha para a segurança e a soberania nacionais. “É muito bom estar aqui, homenageando a figura histórica do Marquês de Tamandaré, patrono da Marinha do Brasil, além de poder felicitar a briosa classe dos marinheiros, que tão bem guarda as fronteiras marítimas brasileiras, assim como nossas águas”, declarou, Coronel.


A coordenadora do Assembleia de Carinho ressaltou a beleza e a riqueza de detalhes da solenidade militar e saudou o que chamou de “homens do mar” pela passagem do 13 de dezembro. “O trabalho desses homens do mar na defesa dos limites náuticos do país encoraja a todos os brasileiros. A Marinha do Brasil enobrece as nossas Forças Armadas, e todo o seu efetivo está de parabéns pelo dia”, disse Eleusa Coronel.

O vice-almirante Garnier elogiou as características do povo baiano e enfatizou que o Estado da Bahia tem um papel histórico na narrativa da Independência do Brasil. Ele citou o militar João das Botas (Tenente João Francisco de Oliveira), que combateu as embarcações portuguesas nas águas da Baia de Todos os Santos, em Itaparica, “como um verdadeiro marinheiro”.

Garnier não deixou de agradecer a participação do presidente da Assembleia Legislativa na cerimônia. “A presença de Angelo Coronel aqui retrata a sua sensibilidade e a visão de prestígio que tem para com a Marinha do Brasil”, observou o oficial e anfitrião.

Houve ainda a premiação aos estudantes vencedores do Concurso de redação da Operação Cisne Branco – com o seguinte tema: “Os oficiais da Marinha como sentinela do mar”. O baiano Matheus Francisco Luquine de Souza, 13 anos, estudante do Colégio Militar, foi o grande ganhador em esfera nacional no âmbito do ensino Fundamental. Já a baiana Ana Raíssa, 17 anos, estudante do Colégio Impacto, escreveu a melhor redação em esfera estadual do ensino Médio.

O evento teve a participação de diversas autoridades políticas, civis e militares de todas as Forças Armadas, a exemplo do general Juarez, do secretário estadual de Segurança Pública, Maurício Barbosa, e diversas outras patentes militares.

As celebrações pelo Dia do Marinheiro na Bahia se estendem até o dia 18, com Exposição temática de réplicas de navios e equipamentos militares, Corrida do Marinheiro (dia 16), 46ª Regata João das Botas (dia 17) e uma Sessão Especial na Alba (dia 18, às 16 horas).


MARQUÊS DE TAMANDARÉ

Nascido Joaquim Marques Lisboa, Marquês de Tamandaré é o patrono da Marinha do Brasil. Natural de Rio Grande (RS), foi o primeiro almirante da Marinha brasileira. Como voluntário da recém-criada Armada Imperial, com apenas 15 anos de idade, combateu a esquadra portuguesa na luta pela Independência do Brasil, em 1823, nas águas da Bahia de Todos os Santos, especialmente em Itaparica.

Nos anos de 1844 e 1846, Almirante Tamandaré comandou, ainda como Capitão de Fragata, a chamada Divisão Naval do Centro. Esta organização militar, que era sediada em Salvador, transformou-se no que é hoje o Comando do 2º Distrito Naval.



Compartilhar: