Quarta-feira , 08 de Dezembro de 2021

MÍDIA CENTER

Luciano saúda povo itaparicano pelo 190º aniversário municipal

Publicado em: 23/10/2021 05:22
Editoria: Notícia

Deputado Luciano Simões Filho (DEM)
Foto: Arquivo/ASCOM

A passagem do 190º aniversário de emancipação de Itaparica, comemorado nesta segunda-feira (25), foi motivo de aplausos do deputado Luciano Simões Filho (DEM), que apresentou moção de congratulações à cidade na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA).

No documento, o parlamentar elencou características do município. Ele lembra que  Itaparica teve sua fama inicial como balneário de repouso e de saúde devido às bonitas praias e à água mineral que jorra da Fonte da Bica, localizada dentro da cidade, na costa oeste. 

Luciano destacou que, na história de Itaparica, datada por volta do ano 1000, os índios tapuias, que habitavam a região, foram expulsos para o interior do continente devido à chegada de povos tupis procedentes da Amazônia. No século XVI, quando chegaram os primeiros europeus à região, Itaparica era habitada pela tribo tupi dos tupinambás.

Datam do século XVI, os primeiros registros sobre a Ilha de Itaparica. No mesmo século, os jesuítas construíram uma capela que se tornou um importante marco histórico da região. A cana-de-açúcar e a criação de gado bovino foram importantes elementos de desenvolvimento econômico da região, nos séculos seguintes.

Em 1597, Itaparica tinha acumulado grande quantidade de riquezas em curto espaço de tempo, o que levou corsários ingleses a atacarem a ilha. Entre os anos de 1600 e 1647, ela foi invadida pelos holandeses. Na última das invasões, chegaram a construir um forte na cidade de Itaparica, denominado Forte de São Lourenço.

O município de Itaparica teve origem na denodada Vila de Itaparica, criado por decreto imperial de 25 de outubro de 1831, com sede na antiga povoação do Santíssimo Sacramento de Itaparica. A câmera da vila foi instalada no Solar Tenente João das Botas, em 4 de agosto de 1833. Elevado à condição de cidade, durante o Governo de Virgílio Damásio, com a denominação de Itaparica, por ato de 31 de outubro de 1890. Posteriormente, em julho de 1962, o município foi desmembrado em três: Itaparica, Vera Cruz e Salinas da Margarida.

Simões continuou destacando que o conjunto arquitetônico, urbanístico e paisagístico de Itaparica é reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como um Patrimônio Cultural Brasileiro e é formado pelas Igrejas de São Lourenço (1610), Matriz do Santíssimo Sacramento (1794), e Capela Nossa Senhora de Bom Despacho (1580); a Fortaleza de São Lourenço (1631) e os Solares Dey Rey (Monsenhor Flaviano 10) e Tenente João das Bottas, casas na ruas Luís da Grã e no Campo Formoso, além da Fonte da Bica.“Parabenizo e agradeço ao povo itaparicano, pois estamos juntos, em busca de melhorias para região”, finalizou Luciano Simões Filho.



Compartilhar: