Segunda-feira , 23 de Maio de 2022

MÍDIA CENTER

Del Carmen sugere homenagem ao carnavalesco Nivaldo Nery

Publicado em: 03/01/2022 17:25
Editoria: Notícia

Deputada Maria del Carmen Lula (PT)
Foto: AscomALBA/AgênciaALBA
A deputada Maria del Carmen Lula (PT) quer homenagear o ativista cultural, escritor, ator, diretor de espetáculos e carnavalesco Nivaldo Nery dando o nome como ele era conhecido, Duzinho Nery, ao Cineteatro de Lauro de Freitas. O ex-Rei Momo morreu no dia 29 de dezembro de 2021, enquanto travava uma luta contra um linfoma.



O espaço é de propriedade do Estado e, por isso, Maria del Carmen encaminhou uma indicação ao governador Rui Costa sugerindo a mudança de nome.



“Irreverente, talentoso e de alegria contagiante, Duzinho deixa sua marca em inúmeras iniciativas que ajudaram a colocar Lauro de Freitas no panorama cultural da Bahia, como a Paixão de Cristo, espetáculo que atraia milhares de pessoas na praça da Matriz em Lauro de Freitas”, contou a parlamentar no documento já protocolado na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA).



De acordo com ela, Duzinho coroado Rei Momo dos Carnavais de Salvador (2016) e Lauro de Freitas (2018), recentemente lançou o livro O Diário do Rei – Confissões de uma “majestade”, em que conta os bastidores da festa carnavalesca. “Tinha paixão por escrever e publicou outros livros: Das Cinzas uma Rosa e o Diário do Rei - e centenas de poemas”, acrescentou a deputada.



Maria del Carmen contou ainda que o carnavalesco era formado em Bacharel em Artes pelo Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos e graduando do curso de Produção em Comunicação e Cultura da Faculdade de Comunicação da Ufba.



“Como católico fervoroso e devoto de São Miguel Arcanjo e Nossa Senhora Aparecida, desde cedo Duzinho revelou sua vocação para a arte”, observou ela, ao justificar a proposta.



“Além de sua atuação artística, que o levou a assumir o cargo de subsecretário municipal de Cultura em Lauro de Freitas, entre os anos de 2013 a 2016, criando o Festival Ipitanga de Teatro (FIT) que trouxe à cidade espetáculos de todos os lugares do Brasil, e ser o mentor da Cia. Távola de Teatro, Duzinho Nery era militante também da causa LGBTQIA+”, acrescentou ela.



Para a deputada, apesar da pouca idade, Duzinho com apenas 44 anos, deixa seu legado, “e sua história marcou e continuará viva em nossos corações”.


Compartilhar: