Segunda-feira , 23 de Maio de 2022

MÍDIA CENTER

Fátima Nunes propõe Comenda 2 de Julho para Fabya Reis

Publicado em: 17/01/2022 20:10
Editoria: Notícia

Deputada Fátima Nunes Lula (PT)
Foto: AscomDeputadoFátimaNunes/Agência-ALBA
A deputada Fátima Nunes Lula (PT) requereu ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Adolfo Menezes (PSD), que convoque sessão especial para a segunda quinzena de março com a finalidade de entregar a Comenda 2 de Julho à secretária da Promoção da Igualdade Racial, Fabya Reis. Ela justificou o requerimento discorrendo sobre o perfil da secretária, nascida em 3 de maio de 1973, em Itamaraju.



Ativista política, graduou-se em Administração e Finanças pela Faculdade Jorge Amado. É mestre em Sociologia pela Universidade Federal de Campina Grande, onde também se tornou doutora em Ciências Sociais e pós-doutora pelo Programa Capes – PNPD.



Filha de trabalhadores, seu pai foi segurança do Banco Nordeste, onde a mãe exerceu a função de serviços gerais. A homenageada iniciou sua vida pública aos 17 anos, junto ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), participando ativamente, durante 13 anos, na elaboração de projetos, assessoria e mobilizações, além da articulação com universidades e outros movimentos sociais.



Como gestora pública assessorou a Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes) e foi chefe de Gabinete da Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres (SPM). Seu engajamento lhe conferiu a Coordenação Executiva de Políticas para Povos e Comunidades Tradicionais da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) e a fez titular da pasta em 2016.


Como secretária de Estado, atua nas frentes de combate ao racismo, intolerância religiosa e implementação de ações transversais de promoção da igualdade racial, principalmente nos seguintes temas: gestão pública, aprofundamento para as ações de combate ao racismo e intolerância religiosa, promoção da igualdade racial; políticas pública para os povos e comunidades tradicionais; prevenção e enfrentamento a violência contra as mulheres; áreas de promoção de autonomia das mulheres; direitos humanos; garantia de direitos e cidadania à população LGBTQIA+; elaboração e execução de projetos de capacitação em áreas de assentamentos rurais; planejamento estratégico, fortalecimento institucional, execução de programas e projetos sociais, e elaboração de projetos para captação de recursos para organizações do terceiro setor.



Nunes destacou, ainda, a participação da Secretária no Grupo de Estudos sobre a Agricultura Familiar (Gepaf) da UFCG e da Rede de Estudos Rurais, com ênfase nos movimentos sociais rurais, de mulheres e negros; estudos sobre democracia e processos de democratização das instituições e suas interseções com as lutas dos movimentos sociais e minorias políticas.


















Compartilhar: