Quinta-feira , 30 de Junho de 2022

MÍDIA CENTER

Osni Cardoso propõe entrega da Comenda 2 de Julho para a prefeita Moema Gramacho

Publicado em: 19/05/2022 07:21
Editoria: Notícia

Deputado Osni Cardoso (PT)
Foto: Arquivo/ASCOM

Conceder a Comenda 2 de Julho, maior honraria outorgada pelo Parlamento estadual, à prefeita de Lauro de Freitas, Moema Isabel Passos Gramacho, é o que propõe o deputado Osni Cardoso (PT) em projeto de resolução apresentado na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). Segundo o parlamentar, a proposição tem como objetivo “homenagear uma digníssima personalidade”.

No documento, o líder da Bancada do PT na ALBA conta que Moema Gramacho, bióloga, química e política filiada ao Partido dos Trabalhadores, foi vereadora de Salvador em 1997, suplente de deputado estadual entre 1995 e 1999 e efetivada em janeiro de 1997, eleita deputada estadual em 1998, reeleita em 2002 e renunciou em 30 de dezembro de 2004. Exerceu o cargo de prefeita de Lauro de Freitas no período 2005-2012, tendo recebido diversos prêmios como prefeita empreendedora (pela criação do Programa Municipal de Aceleração do Trabalho, Emprego e Renda) e “melhor prefeita das Américas” pela Organização Brasil Américas.

O deputado explica que Moema Gramacho implantou o primeiro centro de referência a doença falciforme na Bahia e inaugurou a primeira maternidade pública de Lauro de Freitas, que foi fechada no ano seguinte durante mandato de seu sucessor. Assumiu, em 2013, a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Combate a Pobreza e, em 2014, foi eleita deputada federal.

Em 2016, ela foi eleita novamente prefeita de Lauro de Freitas, com 52,34% dos votos válidos, reelegendo-se em 2020. “Sempre dedicou sua vida à política, desempenhando de forma honrosa até os dias atuais”, declara Osni, acrescentando que Moema sempre teve o objetivo de melhorar a Bahia com suas ações públicas, ajudando o povo, os necessitados.

“Esta homenagem à prefeita Moema Isabel Passos Gramacho representa uma singela retribuição, pelos seus esforços diariamente em prol dos cidadãos. Por isso é que pugnamos pela aprovação unânime deste projeto de resolução”, conclui Osni Cardoso.



Compartilhar: