Quinta-feira , 30 de Junho de 2022

MÍDIA CENTER

ALBA lança obra icônica sobre a história da República na Bahia

Publicado em: 20/05/2022 14:21
Editoria: Notícia

Lançamento da obra ocorre na segunda-feira dia 23
Foto: AscomALBA/AgênciaALBA
A Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) lança na segunda-feira (23) a nova edição de uma obra icônica e muito procurada por historiadores, estudantes e público em geral: o livro “Bahia de Todos os Fatos – Cenas da Vida Republicana, 1989-1991”, esgotado já há algum tempo e com apenas um exemplar tombado na biblioteca do Legislativo. O lançamento está marcado para as 10h, no Saguão Nestor Duarte, da Assembleia.



A grande procura pelo livro levou a deputada Ivana Bastos (PSD) a persuadir o então presidente da ALBA, deputado Nelson Leal (PP), a republicar a obra. O livro é um fio condutor da história da Bahia, com os fatos estruturados e sistematizados em décadas. A primeira edição foi lançada em 1997 pelo presidente da época, o hoje senador Otto Alencar (PSD).



Nesta edição, lançada 25 anos depois, todo o texto foi mantido na integralidade, porém com a grafia atualizada. “Trata-se de um trabalho primoroso, coordenado por Geraldo Mascarenhas, servidor de escol do Legislativo, atual diretor parlamentar da Assembleia, líder da equipe que em menos de um ano escrutinou jornais, revistas, livros e outras publicações da época para pinçar, na miríade de fatos acontecidos e noticiados em 101 anos de República, aqueles efetivamente relevantes para nossa terra e para nossa gente”, escreveu o presidente da ALBA, deputado Adolfo Menezes (PSD), no prefácio da obra.


De acordo com os editores do “Bahia de Todos os Fatos – Cenas da Vida Republicana, 1989-1991”, o objetivo da obra é “construir um banco de dados com a informação de cunho político, econômico e cultural que permanecerá à disposição de todos aqueles que venham a se interessar pelo estudo da história de nosso estado”. E acrescentaram: “Porque a história baiana, tão rica não apenas pelos feitos históricos de nossa gente, mas também pela inequívoca contribuição à formação cultural da própria brasilidade, acaba desconhecida do nosso próprio povo”.



Para Ivana Bastos, a “leitura fácil e saborosa” da publicação enreda conhecimento com emoção. “É um verdadeiro prato típico de nossa cultura, história, política, envolto em narrativas sob uma perspectiva didática simples mas lógica, que nos ensina muito de nossa baianidade e brasilidade”, observou.



Definitivamente, acrescentou Ivana, o livro perpetua o registro de 101 anos da República para uma memória histórica e cultural da Bahia. “Teremos não só um acervo com informações de cunho político, econômico, histórico e cultural, mas uma porta interessante e cativante de leitura onde os baianos poderão se conhecer melhor”, definiu a parlamentar.



A obra começa narrando o nascimento da República na Bahia. “Com o novo regime, a antiga província – e depois o estado da Bahia – perde projeção política”, conta o livro no primeiro capítulo. “O afastamento do primeiro plano do cenário político nacional vem aprofundar ainda mais, no estado, o quadro de decadência econômica que já era visível nos estertores do Segundo Reinado”.



Outro tema bastante abordado na publicação é a Guerra de Canudos. “Ao tomar conhecimento da derrota da primeira expedição de combate à tropa de Antônio Conselheiro, o governador Luiz Viana prepara, de imediato, uma segunda investida. Esta nova expedição, composta de 561 homens e comandada pelo major Febrônio de Brito, partiu de Monte Santo em 12 de janeiro. Após diversos combates, com algumas vitórias e outras tantas derrotas e inúmeras baixas, a tropa é obrigada a um recuo lento, penoso, trágico”.



O “Bahia de Todos os Fatos – Cenas da Vida Republicana, 1989-1991” aborda ainda fatos históricos como as diversas secas que assolaram o estado, o êxodo rural, a passagem da Coluna Prestes pelo interior baiano, os reflexos da Primeira e Segunda guerras mundiais por aqui, as mudanças no Carnaval, as epidemias de peste bubônica e gripe espanhola, entre outros fatos históricos que marcaram a Bahia nesses anos da República. 



Compartilhar: