Quarta-feira , 29 de Junho de 2022

MÍDIA CENTER

Dependentes dos servidores do Legislativo aprendem na prática como fazer bolos juninos

Publicado em: 27/05/2022 15:03
Editoria: Escola do Legislativo

Curso foi promovido pela Escola do Legislativo da ALBA, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).
Foto: NeusaCostaMenezes/AgênciaALBA
A sexta-feira, na cozinha do restaurante da ALBA, foi dia literalmente de colocar a mão na massa para dez alunos dependentes de servidores que participaram ontem (27) do curso Oficina de Bolos Juninos, uma atividade promovida pela Escola do Legislativo, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). De acordo com Jéssica Freire, gerente do Departamento de Projetos Especiais, o curso evidencia o objetivo do Programa de Empregabilidade, que é facilitar a inserção no mercado de trabalho e desenvolvimento do empreendedorismo. “Com a proximidade das festas de São João e São Pedro, e do aumento da demanda pela culinária típica da época, o aluno é estimulado a produzir, incrementando sua renda”, explicou a servidora.



Rosângela Bastos de Carvalho, de 58 anos, residente no Resgate, região do Cabula, em Salvador, é professora de Geografia e já faz bolos para festas de aniversários, mas tem a intenção de se aperfeiçoar cada vez mais para, no futuro, “quem sabe, virar uma empreendedora”. Michele Santos Conceição, 41 anos, moradora da Boca do Rio, é estudante e também confeita bolos. Pretende agregar mais conhecimento para ganhar uma renda extra neste período do ano, o que - segundo revela - pode melhorar a vida do seu filho, Carlos Miguel, de três anos. Alexsandra dos Santos garante que é craque no bolo de chantilly, com sabor que agrada aos familiares, principalmente os filhos Douglas Matheus e Jeferson Moisés. Aos 46 anos, a aluna do bairro de São Marcos quer "pegar a prática com quem sabe para fazer bolos diet", pois se preocupa em satisfazer as pessoas que sofrem de diabetes e não podem comer a iguaria com açúcar.



Ikaro Figueiredo é o único homem e também o mais jovem da turma. Com 22 anos, diz sentir uma forte afinidade na área e sonha posteriormente em fazer um curso mais apurado de Gastronomia.



A coordenadora de educação do Senac, Jessica Dantas, explicou para os alunos a importância e o papel da instituição onde trabalha, “que possui credibilidade, competência e reconhecimento em todo o país”. Ela veio acompanhada de Tiago Almeida, instrutor especializado em panificação, patisserie, culinária nordestina e comida baiana. O mestre cuca, sob os olhares atentos dos aprendizes, ensinou como fazer bolos de tapioca, aipim, fubá, simples amanteigada e três maravilhas, com goiabada e côco ralado.



Do alto de sua experiência, o especialista respondeu perguntas dos alunos e mostrou na prática o passo a passo para que o bolo saia perfeito do forno. A primeira dica, prosseguiu o instrutor, é respeitar a pesagem dos ingredientes, porque “bolo não dá pra fazer no achismo, necessita de uma balança de precisão”. A segunda orientação foi sobre o respeito aos processos de fazer o bolo. “Bater a manteiga com açúcar, em seguida o ovo, e só depois colocar a farinha, o leite e o fermento, envolvendo delicadamente para levar ao forno, sem se esquecer de que o forno tem que estar preaquecido, a massa precisa estar na temperatura ideal de ser assada”, salienta Tiago. Ele também deu uma última e importante dica: “Sempre estar atento ao assamento do bolo. De vez quando, espeta um palitinho pra ver. Se a massa estiver sequinha, não grudando no palito, pode retirar o bolo para esfriar e depois a gente degustar”, concluiu o professor do Senac.



Iramir Morais, coordenador do Programa de Empregabilidade, lembrou que toda essa atividade foi realizada com o patrocínio do Programa de Reciclagem e Educação Socioambiental, o Reciclalba. Ele explicou que os materiais reciclados da Casa - como papel, papelão, jornais, revistas e garrafas pets - são vendidos e com isso consegue-se oferecer os cursos. “Temos um carinho muito grande pelo programa na Escola do Legislativo, por causa do viés tanto social quanto ambiental. A gente transforma lixo em oportunidade para as pessoas", completou o servidor, que fez questão de destacar a credibilidade do Senac com a Oficina de Bolos Juninos: " A certificação da instituição dá uma robustez maior para quem vai vender, para quem vai se inserir no mercado de trabalho”, finalizou.



Compartilhar: