Quinta-feira , 30 de Junho de 2022

MÍDIA CENTER

Bira Corôa comemora aniversário de emancipação de Barra

Publicado em: 20/06/2022 18:22
Editoria: Notícia

Deputado Bira Corôa (PT)
Foto: AscomALBA/AgênciaALBA
"É com imenso prazer que parabenizo toda população do município de Barra, que comemora seus 149 anos de emancipação política. Esta Casa se regozija em manifestar os mais sinceros votos de sucesso a toda população barrense: parabéns!". Com essas palavras, o deputado Bira Corôa (PT) saudou a população de Barra, em moção de congratulações apresentada na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) pela passagem de emancipação política do município, no último dia 16 de junho.



No documento, o parlamentar ressaltou as características de Barra, o quarto município mais populoso do oeste da Bahia, localizado no encontro do Rio Grande com o Rio São Francisco. Ele também lembrou suas origens, com o surgimento do povoado, por volta de 1670, a partir de uma fazenda de gado pertencente à Casa da Torre.


“Esta fazenda foi nomeada Fazenda Barra do Rio Grande, posteriormente chamada de Fazenda Barra do Rio Grande do Sul, para distinguir do Rio Grande do Norte”, contou o parlamentar.


Corôa destacou a criação de um aldeamento de índios catequizados, a partir da construção, pelos franciscanos, da capela de São Francisco das Chagas da Barra do Rio Grande do Sul, posteriormente elevada à categoria de povoado da Capitania de Pernambuco, cuja atividade econômica consistia na criação de gado e na agricultura, com o cultivo da cana-de-açúcar.


Por mais de 70 anos, a vila ficou subordinada a Pernambuco e, depois, a Minas Gerais. Em 1827, Dom Pedro I incorporou a Comarca do Rio São Francisco, com sede na Vila da Barra, à Comarca da Bahia. No entanto, somente em 1853 a Igreja transferiu a vila da Barra, da diocese de Pernambuco para a diocese da Bahia.


“Finalmente, em 16 de junho de 1873, a vila foi promovida à cidade! Cidade Florescente da Barra do Rio Grande. No mesmo ano, reduziu-se a denominação e passou a ser chamada Barra do Rio Grande. Em 1931 ficou apenas Barra”, concluiu o autor da moção


Compartilhar: